Vida em Syntropy

A poda como adubo e irrigação

Para Ernst Götsch, a poda é o combustível das transformações e a chave para a aceleração da sucessão natural. Segundo a ótica da Agricultura Sintrópica...

O que o gado come no mediterrâneo?

Bois e vacas são animais de porte grande. Portanto, segundo as definições da Agricultura Sintrópica, são animais de Sistemas de Abundância. Não por acaso...

Plantas Perenes, por Ernst (Parte I)

F O R E W O R D: The idea to the following reflection occurred out of a small request made to me  by a friend of mine, Felipe Pasini, concerning perennials in our diet.At the first glance, an issue of minor...

Categoria - Syntropedia

Recuperação pelo uso

Um pasto degradado que será transformado em uma floresta produtiva. Em novembro de 2016 Ernst Götsch escolheu esta área na Fazenda São Sebastião para iniciar um plantio com foco inicial na banana e na mandioca. A seguir descrevemos cada um dos passos da implantação desse sistema, com os detalhes das explicações fornecidas pelo próprio Ernst Götsch durante a execução do projeto. O plano para o futuro da área? Segundo Ernst, é o estabelecimento de uma "Mata Amatlântica" com cambucá, açaí, samaúma e castanha do Brasil. Um exemplo de recuperação pelo uso!

Ciclo de vida, estratificação e sucessão

Uma das características da agricultura sintrópica é trabalhar com consórcios de plantas em alta diversidade e densidade. Desde o momento inicial do plantio busca-se criar agroecossistemas parecidos aos ecossistemas originais de cada local, tanto em sua forma, quanto em sua função e dinâmica.

Diferenças entre agricultura sintrópica e orgânica

Uma pergunta que comumente nos fazem é “qual a diferença entre agricultura sintrópica e agricultura orgânica?”. Já produzimos alguns materiais que abordam o tema - e que, inclusive, procuram posicionar a agricultura sintrópica também diante das outras nomenclaturas que compõem o universo das agriculturas sustentáveis e regenerativas

Maturana + Götsch + Dávila

Imagine os possíveis desdobramentos de um diálogo entre essas pensadores e realizadores da atualidade que, cada qual em sua área, propõem e demonstram que novos olhares são possíveis e capazes de transformar nossa percepção sobre a relação homem-natureza.